sábado, dezembro 3, 2022

Reabilitação da estrada entre Dundo e Xá-Muteba é concluída em Dezembro

Date:

O ministro das Obras Públicas, Urbanismo e Habitação, Carlos Alberto dos Santos, garantiu, este domingo, no Lôvua, que os trabalhos de reabilitação da Estrada Nacional 225, percurso Dundo (Lunda-Norte), até ao desvio do município do Xá-Muteba, num percurso de 540 quilómetros, ficam concluídos em Dezembro deste ano.

Carlos Alberto dos Santos, que inspeccionou, também, as obras em curso na Estrada Nacional 230, disse que ficou satisfeito com  a execução física no troço  Catata/sede municipal do Lôvua. Referiu que dos 30 quilómetros da Estrada Nacional 225, que estavam por concluir, 21 já estão executados.

“O que nos preocupava era a Estrada Nacional 225, onde por causa de 30 quilómetros, o percurso não fica concluído, mas agora saímos daqui felizes, porque dos 30 quilómetros, 21 já estão feitos. Faltam nove quilómetros, e temos garantia expressa  das empresas que até Dezembro podemos inaugurar o troço”, realçou.

O ministro  das Obras Públicas, Urbanismo e Habitação considerou que a conclusão das obras da Estrada Nacional 225  vai ter um impacto positivo na vida das populações, a julgar a  importância na garantia da fluidez das trocas comerciais e mercadorias diversas, tendo em conta que a mesma estabelece a ligação entre a cidade do Dundo com cinco municípios da Lunda-Norte, no-meadamente  Lôvua, Cuílo, Caungula, Cuango e Xá-Muteba. Acrescentou que, este mês, vai ser entregue  o lote 1, correspondente ao troço Malanje/Caculama, no âmbito da reabilitação da Estrada Nacional 230.

Nesse momento, disse, a maior preocupação do Executivo reside  nos atrasos na execução das obras do lote 3, via rio Lui, à sede municipal do Xá-Muteba.

Questionado sobre as ravinas ao  longo da via, Carlos Alberto dos Santos assegurou que já está feito o levantamento para a contenção das mesmas. 

Por seu turno, a governadora da Lunda-Norte, Deolinda  Vilarinho, fez saber que a melhoria  das vias de comunicação  constitui a principal aposta  da governação neste mandato. Destacou que com as estradas em condições, vão ser lançadas as bases para a redução gradual de preços dos produtos da cesta básica.

Deolinda  Vilarinho  disse  que,  além  das estradas nacionais, uma  especial atenção deve ser dada às vias secundárias e terciárias.

Empresas orientadas   para reforçar os meios
Durante a inspecção da Estrada Nacional 230, que liga Saurimo/Malanje, o ministro referiu a necessidade de se proceder a uma intervenção urgente em partes do troço, para se melhorar a circulação de pessoas e bens.

Carlos Alberto dos Santos, que apreciou o estado das estradas na região Leste, no âmbito da visita à província da Lunda-Sul, apelou às em-presas a reforçarem os meios técnicos para dinamizar o trabalho. Em função do fraco desempenho, o ministro referiu que a situação pode dar em rescisão de contractos com o sector.

O ministro visitou empreitadas perto das margens do rio Peso Velho, território de Mona-Quimbundo, início do lote nove, consignado à empresa Omatapalo. Depois de breves explicações técnicas sobre as obras em curso, o governante, proveniente de Malanje, por estrada, deu nota positiva ao trabalho de asfaltagem de 25 quilómetros, dos 50 previstos.

No prosseguimento da visita à cidade de Saurimo, observou, também, os trabalhos de terraplenagem em execução no eixo projectado para uma circular destinada ao desafogamento do trânsito no casco urbano. O ministro seguiu, por estrada, para o município de Dala, para constatar as dificuldades na circulação automóvel, ao longo dos 160 quilómetros. Nesta via, inspeccionou a ponte sobre o rio Luachimo.

O ministro das Obras Públicas, Urbanismo e Habitação exigiu a empresa a cumprir o compromisso assumido com o Estado. Em relação às obras de construção de 212 fogos habitacionais, previstos para a fase um, estão concluídas em 67 por cento. Reconhece que “houve constrangimentos financeiros, mas os cronogramas foram já reajustados”. A obra será entregue em  Setembro do próximo ano.

O governador da Lunda-Sul, Daniel Neto, considera a presença do ministro da Obras Públicas, Urbanismo e Habitação “oportuna, porque as recomendações baixadas, após a radiografia completa das Estrada Nacional 230, EN 180 e a Centralidade de Saurimo, vão ganhar outro impulso”.

Daniel Neto disse que foi tomada em atenção a conclusão das obras. Neste aspecto, destaca-se a edificação da ponte sobre o rio Muanguês, na via Saurimo/Lucapa e intervenções imediatas para estancar as sete ravinas, sobretudo a que avança no bairro Nhama, parte suburbana, das 54 registadas na província da Lunda-Sul.

Execução das obras

O fiscal residente que acompanha as obras, num percurso de 50 quilómetros, do lote nove, na Estada Nacional 230, garante que a empreiteira Omatapalo cumpre os parâmetros técnicos de execução e o tempo de construção previsto no contracto.

José Ventura avançou que a estrada, a ser entregue em Julho do próximo ano, vai contar com uma faixa de rodagem de sete metros, repartidos equitativamente para cada sentido de marcha, e com margens de um metro. Referiu que com a manutenção preventivas do pavimento, o asfalto pode durar 20 anos.

Garantiu, a propósito, que em função das execuções, o Estado pagou a empresa metade do orçamento previsto no contracto. A empreiteira enfrenta transtornos no acesso colectivo aos locais de fornecimento de inertes de qualidade desejada. As dificuldades abarcam, igualmente, as quebras nos stock de combustível e dependência da capital do país, para obterem peças de reposição para recuperar as máquinas.

Pelo Instituto Nacional de Estradas de Angola (INEA), o chefe de Departamento de Construção de Estradas, Fernando Manuel, destacou que o percurso asfaltado ultrapassa 30 quilómetros dos 50 alocados, contando com uma espessura de dez centímetros. A execução garantiu emprego directo a 246 trabalhadores, 204 dos quais são naturais da província da Lunda-Sul.

Da área de Construção de Pontes,  Erivaldo Andrade descreveu que a edificação da ponte sobre o rio Luvo está avançada em mais de 40 por cento.  Entre outras bases de suporte para a estrutura, o projecto contempla a instalação de fundações industriais. A laje do tabuleiro,  pré-fabricada, tem uma faixa de rodagem de sete metros, e comporta passeios.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_imgspot_img

Popular

Publicações Relacionado
Relacionado

Angola Lança Relatório Especial do Sector Petrolífero na Angola Oil and Gas (AOG) 2022

O Ministério dos Recursos Minerais, Petróleos e Gás de Angola (MIREMPET) lançou o seu Relatório Especial sobre o Sector Petrolífero durante a cerimónia de abertura da Conferência e Exposição Angola Oil&Gas (AOG) 2022 (http://bit.ly/3UyBCpP) na terça-feira.

Isabel dos Santos vai concorrer à Presidência de Angola se a oportunidade surgir – “Procuraram manchar a minha reputação para venderem a UNITEL aos...

A empresária Isabel dos Santos disse que quer ser candidata à Presidência da República, "se a oportunidade surgir", porque Angola "precisa de um novo futuro político" e diz acreditar que "há muitas pessoas" que vão estar com ela nessa batalha.

Economia timorense está lentamente a recuperar

A economia de Timor-Leste está lentamente a recuperar, depois de uma recuperação de 2,9% em 2021, a economia está no caminho certo para crescer ainda mais 3,0% em 2022", refere o relatório, com o tema "Honrar o passado, garantir o futuro".

Sonangol dá início a construção do segundo Navio petroleiro

O arranque da construção do segundo navio foi formalizado no dia 28 deste mês, na cidade de Mokpo, Coreia do Sul, com a tradicional cerimónia de corte de aço referente ao casco 8021, segundo navio do projecto da tipologia Suezmax.