Terça-feira, Maio 28, 2024

Angola em plenária do Processo Kimberley

Date:

Uma delegação angolana participa na 18ª Reunião Plenária do Processo Kimberley, a decorrer de amanhã a sexta-feira, em Gaberone, República do Botswana, em formato presencial e virtual.

Representantes de 85 países do Sistema Internacional de Certificação do Processo Kimberley (SCPK) participam no encontro em que a delegação angolana liderada pelo coordenador executivo da Comissão Nacional do Processo Kimberley (CNPK), Paulo Mvika, noticiou a Angop.

Uma nota de imprensa citada pela agência indica que a sessão de abertura do encontro é orientada pelo Presidente do Botswana, Mokgweetsi Eric Keabetswe Masisi.

A reunião servirá para a discussão e avaliação dos relatórios anuais apresentados pelos responsáveis dos grupos e comités de trabalhos, com destaque para a análise das estatísticas de produção e exportação de diamantes dos países participantes no Processo.

Constam na agenda de trabalhos, a programação das visitas e missões de avaliação do Processo Kimberley, aprovação do Termo de Referência sobre a criação do Comité Ad-hoc do Novo Ciclo de Revisão e Reforma do Processo Kimberley, bem como a selecção de um novo presidente e um vice-presidente.

Actualmente, o Botswana assume a presidência da organização, tendo como vice-presidente o Zimbabwe. Nesta plenária o Botswana passa o testemunho ao Zimbabwe, que assume a presidência do mandato de 2023.

Enquanto isso, para a vice -presidência do mandato 2023 candidataram-se os Emirados Árabes Unidos (EAU) a Bielorrússia.

A organização projecta implantar o Secretariado Permanente na China e Botswana, de acordo com informações da nota citada pela agência.

O Sistema de Certificação do Processo Kimberley é uma coligação tripartida que envolve governos, indústria e sociedade civil, dedicada à erradicação de diamantes de conflitos do comércio mundial.

Criado em 2003, o órgão tem como objectivo evitar o financiamento de armas em países africanos em guerra civil. Em 2000, novos países aceitaram o Processo Kimberley, comprometendo-se a adquirir apenas diamantes brutos certificados (com procedência confirmada por certificado oficial) e a recusar importações vindas de áreas de conflito.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_imgspot_img

Popular

Publicações Relacionado
Relacionado

China e Noruega pretendem reforçar a cooperação parlamentar com Angola

A presidente da Assembleia Nacional, Carolina Cerqueira, recebeu, quarta-feira, em Luanda, em audiências separadas, os embaixadores da China, Zhang Bin, e da Noruega, Bjornar Dahl Hotvedt, com os quais abordou o plano de cooperação entre os parlamentos.

Proposta de Lei da Actividade Mineira Ilegal é aprovada amanhã

A Proposta de Lei sobre a Actividade Mineira Ilegal volta, amanhã, a ser debatida na Assembleia Nacional para a sua aprovação na especialidade, para que medidas sejam tomadas contra todos os tipos de crimes aos recursos mineirais existentes em Angola.

Mining eventos partilha os progressos das etapas da cadeia de valores na 3º edição do Valentine`s Diamond Show

A Bumbar Mining orgulhosamente apresenta a terceira edição do Valentine’s Diamond Show, no dia 23 de Fevereiro de 2024, pelas 18h a 22h30, no Hotel Diamante em Luanda, um evento que visa promover e destacar os avanços da indústria diamantífera angolana.

Ataque do grupo Codeco mata 46 pessoas na RDC

Um total de 46 pessoas morreu num ataque de um grupo rebelde, o Codeco, contra um campo de deslocados no Nordeste da República Democrática do Congo (RDC) em Junho passado, confirmou ontem a Human Rights Watch (HRW).