- Publicidade -

Porto do Lobito reavalia estratégias de gestão

- Publicidade -

Os processos de concessão dos terminais polivalentes e mineiro do Porto do Lobito foram submetidos esta sexta-feira (20), à avaliação do Conselho Consultivo Alargado da empresa, tendo em vista o melhoramento das propostas.

De acordo com um comunicado da empresa portuária, o encontro vai servir, igualmente, para acertos à volta do Plano de Ordenamento Portuário Final (SOAPRO), o Plano de Desenvolvimento Estratégicos (GEPE) e o Plano de Gestão Ambiental “Defesa e Segurança”.

O grau de cumprimento das recomendações saídas do primeiro Conselho Consultivo, no consulado do Presidente João Lourenço, preenche a agenda do segundo, que começa às primeiras horas da manhã de hoje e termina a meio da tarde.

Das recomendações produzidas no primeiro Conselho Consultivo Alargado sobressaem, entre outras, a necessidade de garantir que os operadores da cadeia logística do corredor do Lobito estejam à altura de compreender o mercado mundial para competir com os concorrentes mais experimentados no mundo dos negócios.

Sobre as concessões dos terminais, a recomendação foi no sentido de assegurar-se de garantias reais de que os futuros parceiros os tornem competitivos, reduzindo o tempo de permanência das mercadorias no recinto portuário e investindo em máquinas e equipamentos modernos.

Outra recomendação saída do I Conselho Consultivo, cujo grau de execução também é avaliado no encontro de hoje, tem a ver com a criação de uma comissão conjunta, constituída por técnicos do Porto do Lobito, dos Caminhos-de-Ferro de Benguela (CFB) e da Administração Municipal do Lobito, para a elaboração de propostas e sugestões a serem introduzidas, a título de emendas no Plano Director do Município.

Comentários estão fechados.