MINERADORES PÚBLICOS CHAMADOS A GERIR EDIFÍCIO E DOCUMENTOS

Get real time updates directly on you device, subscribe now.

Ganhar um novo espaço para trabalhar pode mudar a forma como se vê o emprego e se gerem os documentos, esta é pelo menos a mensagem que está a ser passada aos funcionários do Ministério dos Recursos Minerais, Petróleo e Gás.

Eles acabaram de ganhar, para quem desce ao centro da cidade de Luanda, um invejável edifício com a vista para o mar.

“Temos instalações que prestigiam o Sector”, afirma o Ministro Diamantino Azevedo. “Precisávamos de ter melhores condições para os funcionários e para aqueles que nos visitam e procuram pelos nossos serviços. Agora que o Ministério tem melhores condições, significa que as responsabilidades de todos nós são maiores”, referiu.
Recentemente, o Ministério de Diamantino Azevedo anunciou, pelos canais oficiais, a mudança de endereço da instituição que dirige.

“O Mirempet Leva ao conhecimento público que, a partir de 08 de Agosto de 2022, todos os serviços afectos ao MINISTÉRIO DOS RECURSOS MINERAIS, PETRÓLEO E GÁS, prestados até esta data no edifício situado na Avenida 4 de Fevereiro, nº 105 (Marginal de Luanda), passam a ser prestados no seu novo Edifício, situado na rua Gamal Abdel Nasser, Torre A, Eixo viário, Distrito Urbano da Ingombota, Luanda, Caixa Postal 1297-C”, informou a instituição.

Agora, o desafio é a manutenção, colocando a responsabilidade a todos os funcionários. “Apelo para que possamos utilizar bem estas instalações porque seremos cobrados também”, afirmou o Ministro Azevedo. Mas os desafios vão além. Agora, os funcionários devem mudar também a forma como lidam com os documentos da
instituição. Aos funcionários foi recentemente apresentado uma nova forma de gestão dos documentos da
instituição.

O objectivo é a diminuição do fluxo de correspondência circulante e o Sistema de Gestão de Serviços Internos do MIREMPET. “Tratam-se de ferramentas que irão catapultar o Ministério para a senda da modernização, onde
os novos desafios deverão ser assumidos por todos, isto é, técnicos e gestores a quem recairá maior responsabilidade”, informaram decisores. Para Lídia Sampaio, Directora ajunta do Gabinete do Ministro, o sistema de gestão documental
é uma “mais-valia” que irá dinamizar a forma como é tratada a documentação e que a muito se fazia sentir.

“O novo sistema de gestão para além de melhorar a eficiência no procedimento e tratamento da informação, vai melhorar o desempenho das direções e gabinetes, ajudar a diminuir a circulação de papel, procedimento que casa com aquilo que são as políticas não só do Executivo, mas também a nível mundial, no que concerne a proteção ambiental” enfatizou Eunice Ferraz, Directora do Gabinete Jurídico. Organizado pelo GTICI, o encontro contou com a participação de todos os Directores do MIREMPET.


Fonte: www.mirempet.gov.ao

Comentários estão fechados.